Sinopse

Utilizado como conceito matemático desde tempos imemoriais, cunhado como termo no século IX e, entretanto, elevado a procedimento computacional, o termo algoritmo prolifera hoje em múltiplas esferas sociais: das classificações escolares ou da gestão de recursos humanos ao crédito financeiro, do policiamento das cidades à tomada de decisão por advogados e juízes.
Este ensaio analisa a vida social dos algoritmos e expõe a urgência de uma literacia sobre as tecnologias de Inteligência Artificial.
O governo pelos algoritmos, a algocracia, estabelece novas e complexas dependências entre ciência, tecnologia, política e economia.
Impõe-se a questão: a que riscos ficam expostos indivíduos e comunidades?
Deve esta proliferação algorítmica ser regulada pelos poderes públicos?
E em que termos?

Capítulos

  • 001 SINOPSE

    Duração: 01min
  • 002 CREDITO DE ABERTURA

    Duração: 01min
  • 003 INTRODUCAO PORQUE PENSAR OS ALGORITMOS

    Duração: 10min
  • 004 DE QUE E FEITO UM ALGORITMO

    Duração: 05min
  • 005 REPRESENTACAO NUMERICA

    Duração: 14min
  • 006 AUTOMATIZACAO

    Duração: 17min
  • 007 OPACIDADE

    Duração: 08min
  • 008 DEPENDENCIA DE CONJUNTO DE DADOS

    Duração: 12min
  • 009 DEPENDENCIA DE INFRAESTRUTURAS

    Duração: 06min
  • 010 EFEITOS DA PROLIFERACAO ALGORITMICA NA VIDA SOCIAL

    Duração: 12min
  • 011 ALGOCRACIA

    Duração: 06min
  • 012 ASSIMETRIA DE INFORMACAO E DE PODER SOCIAL

    Duração: 11min
  • 013 CONTROLO SOCIAL VIGILANCIA MICROGESTAO

    Duração: 11min
  • 014 PERPETUACAO DA ESTRUTURA SOCIAL

    Duração: 25min
  • 015 CODIFICACAO DO PRECONCEITO E DA DISCRIMINACAO

    Duração: 10min
  • 016 NOVOS VELHOS MEIOS DE PREDICAO

    Duração: 21min
  • 017 CONCLUSAO

    Duração: 08min
  • 018 SABER MAIS

    Duração: 01min
  • 019 BIO AUTOR

    Duração: 01min
  • 020 DISCLAIMER

    Duração: 20s