Sinopse

Este é um objecto precioso que queremos muito partilhar.
Porque é uma Conversa ao Vivo, num tempo de conversas mediadas. Uma Conversa como um álbum que se compra para repetir em casa, vezes sem conta, a experiência de um concerto inesquecível.
Porque esta Conversa ciranda à volta do amor na sua forma mais inocente e no entanto íntima, sem agendas, sem planos médicos ou educativos, sem preocupações etárias ou éticas, orientações sexuais ou outras, tomando todos os partidos, assumindo contradições, confundindo o que se sente quando tudo se sente com o que não se consegue sentir.
Porque trocar ideias, literaturas e chatices com o melhor amigo é tão antigo como a invenção da roda. Tão antigo como abrir uma garrafa de vinho e partilhar o último bocado de pão e queijo que ainda se tem na despensa. Tão antigo como o estatelanço magnânimo quando nos atiramos de braços abertos para a pessoa errada, ou a genialidade do momento perfeito que não arde nem dura mas conta com a ajuda dos deuses e dos poetas de pena afiada para fazer História nas nossas biografias.
Porque tagarelar não é só uma arte que nos mantém vivos e nos confirma que nos amamos com regularidade sem precisarmos de anéis, contratos ou presentes. É também um verbo que se conjuga com muita dificuldade no condicional. Já tentaram? Dá um animado começo de conversa.
Patrícia Portela

“Nestas conversas é citado Géraldy como se fosse Valéry, é parafraseado O’Neill como se fosse Cesariny. De Vinicius a Shakespeare, Patrícia e Leonor privilegiam a metamorfose da memória em nome da chama de um poema ou de um momento que não se quer perder, desafiando os ouvintes, nestes tempos de encontros virtuais, a lançar os seus dados num qualquer rendez-vous com velhos amigos à volta de um gira-discos, a reclamar um reencontro numa carta de amor rascunhada num dos postais inclusos (criados especialmente para o efeito), ou mesmo a enviar a edição completa pelo correio, que já vem com envelope, só lhe falta o selo. Com Je Suis Bovary, todos os dias são perfeitos para uma declaração de amor.”
Natasa Pnin


Uma produção PRADO com o apoio pontual da Direcção-Geral das Dgartes / Ministério da Cultura de Portugal e a parceria da Casa Fernando Pessoa, Teatro Viriato, Teatro Porto Alegre e Teatro Municipal São Luiz.

Capítulos

  • 01 POR AMOR

    Duração: 28s
  • 02 COMO É QUE VAMOS COMEÇAR

    Duração: 01min
  • 03 FANATISMO DEUS PRINCÍPIO E FIM

    Duração: 01min
  • 04 NUNCA ESCREVERAM CARTAS DE AMOR

    Duração: 31s
  • 05 COM VINHO DO PORTO ESPÍRITO E UM BALDE

    Duração: 01min
  • 06 ACHAS IMPORTANTE USAR PALAVRAS

    Duração: 50s
  • 07 NEM CHEGAR A PORTA CONSIGO

    Duração: 05min
  • 08 BESAME MUCHO

    Duração: 58s
  • 09 CHRISTIAN ESTAIS A FICAR ESTÚPIDO

    Duração: 08min
  • 10 PEDRO E OS BICHOS OU PARA QUANDO A IDADE DA INOCÊNCIA

    Duração: 07min
  • 11 A QUADRILHA QUE AMAVA QUEM NÃO AMAVA NINGUÉM

    Duração: 36s
  • 12 AMOR COM CEBOLAS

    Duração: 01min
  • 13 DURAR OU ARDER

    Duração: 02min
  • 14 NON MERCI

    Duração: 02min
  • 15 O AMOR E UM OBJECTO NÃO IDENTIFICADO

    Duração: 01min
  • 16 ÉS A PESSOA CERTA

    Duração: 28s
  • 17 SÓ GOSTO DE TI PORQUE NÃO SEI

    Duração: 51s
  • 18 SER OU NÃO SER A MINHA VIÚVA

    Duração: 06min
  • 19 HA FINAIS FELIZES OU TEMOS TODOS GATOS

    Duração: 03min
  • 20 HA FINAIS FELIZES OU TEMOS MESMO TODOS GATOS

    Duração: 06min
Página 1 de 2